Home Colunas Ningame Over

0 926

Porque tem saaaangue, ossos, tripas, cérebros e mais saaaaangue!! MUAHAHAHAAA

O clímax de todo Mortal Kombat é a hora do FINISH HIM/HER! Fazer aquelas sequencia de botões quase impossível de fazer (exceto os últimos da série) e ver o cara se esfodelando todo em mil pedações ou apenas sem a cabeça, já tá de bom tamanho. =]

Mortal Kombat é uma franquia de Ed Boon e John Tobias (Curiosidade: O personagem Noob Saibot é o sobrenome dos criadores ao contrário, Boon Tobias – Noob Saibot). O primeiro game foi lançado em 1992, com gráficos realistas, muito diferente do Street Fighter 2 que foi lançado na mesma época. Quando digo realista, não falo pela veracidade do game com a realidade, mas sim pelos personagens serem feitos por atores mesmo.

Desde então, Mortal Kombat se tornou uma série de sucesso! Foram adicionados mais e mais personagens, Fatalities e outros modos de finalização, como Brutality, Babality, Animality e Friednship. E passou por muitas plataformas: SNES, Mega Drive, Game Gear, Master System, PS, PS2, PSP e celulares.

Agora vamos a duas compilações de Fatalities de alguns Mortal Kombats:

 

 

Gostaria de chamar-lhes a atenção das vossas senhorias para alguns detalhes:

– De onde vem tanto osso? Sério! Depois de um Brutality aparecem 21 crânios, 34 fêmurs e 87 costelas! E por que explodem? Haushuahsuah

– Por que quando são picotados, eles ainda gritam de dor? Haushaushahsuah No Fatality do Kung lao, por exemplo, o chapéu vai cortando e a cada corte surge um grito! Haushauhsauh Daí vem à próxima pergunta;

– Por que os pedaços ficam grudados? Quando são cortados os braços junto com o tronco (no Fatality do Jax do MK3 por exemplo), os braços ficam grudados no tronco… NÃO TEM MAIS SUSTENTAÇÃO! Huashaushau e no final as perninhas ficam de pé ainda. Deve ter alguma cola nessa bagaça!

– Por que no MK4 tem tanto Fatality que vem sangue na tela? Se você piscar perde o Fatality todinho!

Mas Dr. é um game mimimi!! Sim é um game, então faz com gráficos de Street Fighter ou com Fatalities mais reais poxa!

Pelo menos algo faz sentido. Quando o Kano no MK1 tira o coração do cara e por mais que pareça absurdo, o coração continua batendo… FATO! O coração não bate por conta própria, é um comando do cérebro que o faz bater e esse comando não é contínuo, funciona por etapas. Por exemplo, se você está sentado é uma frequência diferente de quando você está andando, logo foram 2 comandos que o cérebro mandou para o coração. Então se retirarmos de súbito o coração, ele ainda bombeia o sangue que tem pra bombear e depois para, lógico que não fica minutos batendo, mas uns 3, 4 segundos podem ser que sim.

Enfim tudo é muito sem noção… Mas amamos tudo isso!!! =]

 

 

 

1 1173

Eae Gorilas Gamer?! Hoje irei fazer uma mega lista de músicas que guardam alguma memória ou são simplesmente épicas. Vamos à lista

Super Mario World

Eu sei que existe a mais clássica das clássicas do game, mas esta música está de acordo com a minha idade, tenho apenas 24 anos! Lembro-me que nesta época era muito difícil passar de fase do que dos atuais games do Mario. O que eu mais gostava era de pegar o Yoshi, porque eu sabia que não morreria cedo :). E depois que me disseram que havia outro mundo, um de uma estrela, fiquei maluco! Tinha que de qualquer jeito descobrir como achar esse tal mundo, como na época eu não tinha computador e muito menos internet, comprei várias revistas pra descobrir um montão de coisas desses games todos ae!

 

Side Pocket

Um game de bilhar, BILHAR! Quem disse que não existia este tipo de game no mundo? Logo no início eu repetia junto com a mulher: SAAAAAAAAIDE POCKET! Hahahahaha! Passava horas tentando matar as bolinhas nas caçapas e era super mega ultra divertido! Claro, o jogo era pra crianças, então dava pra ver o trajeto da bolinha para facilitar as coisas, e mesmo assim algumas horas o jogo ficava difícil.

Levantarei uma questão: Games influenciam as crianças a praticar o que se vê? Ou o que se aprende? … NÃO! Hoje em dia eu não jogo bilhar aliás, eu nem sei pegar no taco (ufaa ainda bem! Hahahaha) deixei isso pro Dvd Divino aprender. A última vez que tentei jogar bilhar, fiquei horas, HORAS com a mesma ficha, e tive que jogar com outra pessoa que também não sabia nada só pra equilibrar hahahahaha.

 

Donkey Kong Country

A música que deveria ser o nosso tema! Hahahaha!

Nesta época, ficava eu e o meu ex ex ex ex ex cunhado jogando metade do dia inteiro! E conseguimos zerar o game! Difícil muito difícil, mas também traz boas lembranças. Não podíamos jogar na TV da sala porque minha mãe dizia que iria estragar a TV hahahah tínhamos que jogar no quarto da minha vó. Por que razão os nossos pais achavam que o vídeo game estragava as TVs?… Também não sei…

Quando ouço essa música sempre me lembro dos: “uuuHáHáHá!!” dos macacos quando trocava de parceiro, e também me lembro dos barulhos dos canhões, vulgo barril (WHAT?). Agora eu me pergunto: imagina um macaco montando num avestruz. Não conseguiu? É só jogar DK Country que você consegue! 🙂

 

Mighty Morphin Power Rangers

É meus caros, Bandai começando sua história!

Manos, jogo tosco, os bonecos eram duros, mas e quando você se transformava num PR! Naaaaasss aí sim o jogo começava! Hahahahaha. Joguei na mesma época do Mario e já não era tão difícil assim.

Essa primeira geração dos PR eram os melhores, claro, copiaram dos Changeman e tudo mais, mas os Changeman não tiveram jogo e pronto! Hahaha O sucesso dos PR não se comparava aos CM aqui no Ocidente, por isso o jogo se tornou memorável! Logo a música da primeira fase também!

 

Killer Instinct

E lá vem a pergunta: Porque a música da fase da Orchid? Maaanoss, primeiro porque sempre quando eu ia treinar caia na fase dela e também porque eu passava muuuuuito tempo tentando acertar os 51hits do combo mais o ultra! Hahahaha, eu lembro que era mais ou menos uma sequencia de trinta e poucos botões que você tinha que apertar pra acertar os 51hits!!!! O.O Como eu me lembrava de tudo aquilo? Não sei, só sei que não consigo mais fazer! Hahahahaha.

Foi o primeiro jogo criado com a definição de “combo hit” antes disso, nem no Street Fighter existia!

 

MegaMan X

Não poderia DE FORMA ALGUMA fazer essa lista sem citar MegaMan!! Pra que me conhece sou MEGA ULTRA SUPER FÃ DA SÉRIE INTEIRA! A partir dele que comecei a gostar muito de androides e robôs. Neste vídeo tem uma compilação das músicas do X, porque não é apenas uma que se destaca, SÃO TODAS! E os nos outros Xs também, mas isso irá ficar pra outra lista J.

Nesta época não existia memory card, como no Playstation, que é a próxima geração, então era necessário anotar todos os passwords! Era uma sequencia de 16 números num quadrado 4×4, até a algum tempo eu joguei fora os passwords que guardava numa pasta com tanto carinho! Oouuunn hahahahaha . A aparência, a música, os tiros, os boss, TUDO era fantástico! Da geração Megaman (ou Rockman, como se diz no Japão), eu joguei só o 8 e o 4, ou 5 se não me engano, eram legais também. Nestes games ele dava o dash com a perna pra frente, achava horrível! Hahahahaha. O que eu mais gostava nessa série eram os poderes que ele roubava dos boss e depois você usava o poder anterior no próximo boss, porque todos ele tinham um ponto fraco!

Resumindo: TREMENDAMENTE FERRADASSO!

Bom, é isso ae! Numa outra semana eu volto com outra de lista de músicas dos games do Super Nintendo!

 

13 1574

Por que vilões? Porque são muuuito mais legais, estilosos, às vezes mais engraçados e mais fortes do que os mocinhos.

Começarei por ele, o filho da mãe do protagonista do game Shadow Of The Colossus (já estou contradizendo a minha introdução, já que ele é um anti-herói rsrs). O maldito do Wander acha que pode matar 16 Colossus SÓ pra ressuscitar sua amada! Maano, a mina morreu! Vai atrás de uma viva pelo menos! Eu sei eu sei, essa é a plot do game, mas peralá! Pronto, desabafei… Agora vamos para os vilões de verdade.

WanderShadowOfColossus[1]

Robotnik é um covarde! E logo agora que a nova onda é proteger os animais, e superproteger também, este sujeito sequestra e enjaula inúmeros filhotes de coelhos, cabras, flamingos, panteras e etc., no final de cada fase. Ele tem uma razão pra isso: ele quer transformar o mundo em robôs! Mas por que começar com os filhotes? Não há explicação. Vindo de uma mente maléfica com QI de 300, não podemos esperar nada. Pensando bem, há uma explicação sim: sequestrando animais indefesos, ele estará atraindo a atenção do nosso amigo Sonic O Ouriço, enquanto ele transforma o resto do mundo em Eggmanland, a cidade utópica do Dr. Eggman, vulgo Ivo Robotnik.

Robotinik[2]

 

 

Há um Rei chamado Bowser ou Koopa, e ele quer dominar o Reino dos Cogumelos em Super Mario Bros. O que falar de um Blastoise versão fogo ou uma tartaruga super desenvolvida com chifres? Pelo menos ele não é tão ruim assim, há momentos em que ele demonstra afeto, carinho e amor por seus filhotinhos (momento oooouuunn…), porém nenhum desses sentimentos sobrepõe sua maléfica vontade de reinar sobre os cogumelos, forçando a rainha Peach a casar-se com ele. Mas nem tudo está perdido: Isto é um trabalho para os encanadores italianos Mario e Luigi! (hã? rsrsrsr).

Bowser[3]

 

 

E esse anjo de uma asa só?! Eu to falando do Sephiroth do Final Fantasy VII. Se há um ser com Megalomania em excesso… É ele! O cara quer ser um deus do mundo inteiro! Por quê? Porque ele ACHA que um E.T. lhe deu essa missão… Simples assim… Sephi é um cara intenso, com falas teatrais, digno de um vilão de respeito. O sucesso de FFVII se deve, quase que 78% a ele! O cara faz uma reviravolta ducaramba no game! E ainda mata a mocinha com uma puta espadada nas costas… (tocando Aerith’s Theme – marmanjos chorando).

Sephiroth[4]

 

 

Doutor Albert Wesker Wily, vulgo Dr. Willy, é o vilão do nosso querido e amado robozinho azul (oouuwnnn) Megaman. O que falar dele? Bem, invejoso, vingativo, megalomaníaco, maléfico, brega e cópia do Robotinik, com o mesmo nome do vilão de Resident Evil, já disse invejoso? Essa bosta não ganhou o mérito de ter feitos os melhores 8 robôs e deu chilique e quis matar tudo e dominar o muito! É inveja demais aff!

Dr. Wily[5]

 

 

E lá vem o do cabelo descolorido cheio de gel… Albert Wesker! Não, não é o Dr. Willy, é o cara do Resident Evil mesmo. Tá aí um cara traiu o mundo inteiro, criou bichos horríveis e deixou seu “amigo” Barry morrer (Sim, eu fiz esse final a culpa é minha mesmo e ponho no Wesker!). Um vilão muito eficiente e capaz. Criou um ultra super mega vírus mortal (numa quantidade enormemente absurda) e uma cura (em uns 2 frasquinhos) e deixou a humanidade na palma da mão… *clap, clap clap* E no final de tudo ele vira um bicho e já era.

Albert Wesker[6]

 

 

Em breve mais vilões!

4 2317

MateriaGorila

 

 

De alguns anos pra cá, com o avanço da tecnologia dos “motores gráficos” dos videogames, ficou muito mais fácil retratar a figura humana nos mais diversos tipos de games.

Mas como essa ainda é uma mídia muito masculina, não é incomum que os designers e programadores tarados presenteiem os gamers com fases ambientadas em bordéis! Sim a boa e velha profissão mais antiga do mundo também tem espaço nos games.

Listamos abaixo o TOP 5 dos bordéis “gamelicious” dessa geração!!

5º Darkness II

Apesar da alta qualidade das profissionais desse bordel, não acreditamos que você queira se tornar um cliente já que a dor e o sofrimento é o que faz desse ambiente um ótimo lugar para  o Darkness. Mas se você curte um lance sadomado oriundo do inferno…

 

4º Max Payne 3

Eis aqui um bordel que apesar de sua boa representação (já que teoricamente é um bordel de favela), ele peca pois retrata São Paulo como se fosse o RIO. Mas vale a pena ver principalmente porque podemos ouvir os diálogos em português.

 

3 Dishonored

O mais legal nesse bordel é que ele é todo Retrô.  Logo quem gosta de um espartilho, cinta liga e calçolas gigantes, está bem servido nessa modesta casa de entretenimento adulto!

 

4º Metro Last Light

Mesmo vivendo por anos abaixa da terra, tal qual topeiras, os habitantes de Metro Last Night, também tem seu “teatro bolshoi” do Séquissu!

 

5º The Witcher 2

Esse é um jogo que mostra a que veio, ao invés de um existem DOIS bordéis nele.
Com uma temática fantástica e medieval, o  jogador pode repousar , após suas lutas contra demônios e soldados inimigos, nos braços das cortesãs mais safadeenhas da eras das trevas.

Lógico que tudo por um precinho camarada.